Seja Bem Vinda!

A mulher que Teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérbios 31:30

“Você tem medo de perder uma pessoa amada?” por Thomas Schreiner

Em 17 de agosto de 2012, minha esposa sofreu um acidente de bicicleta quase fatal. Nos primeiros dias, não sabíamos se ela sobreviveria, e, nas semanas subsequentes, não sabíamos quais seriam suas futuras capacidades mentais. Felizmente, o Senhor a restaurou quase completamente ao que ela era antes do acidente. Esse acidente personalizou para mim um medo real que todos nós experimentamos, a saber, o medo de perder nosso cônjuge ou nossos filhos para a morte. Como viveremos sem eles? Os pais cristãos, em particular, temem que seus filhos nunca cheguem à fé. Eles mal podem suportar a ideia de seus filhos sofrerem no inferno para sempre. Que antídotos temos contra o medo da perda? Gostaria de sugerir três: Mergulhe no amor de Deus Devemos começar por lembrar do evangelho. Nós merecemos a ira de Deus, porque adoramos a nós mesmos em vez de nosso criador e nos recusamos a dar-lhe graças e glória (Rm 1.18-25). Somos “por natureza, filhos da ira” e, em Adão, entregamo-nos aos desejos da carne, aos prazeres deste mundo e a Satanás, como o príncipe da potestade do ar (Ef 2.1-3). Mas como fomos amados! Nosso Deus é rico em misericórdia e derramou seu amor em nós, vivificando-nos quando estávamos mortos em nossos delitos e pecados (2.4-5). Ele não enviou seu filho para nos condenar, mas para nos salvar (Jo 3.16-18). Tampouco essa é uma palavra abstrata ou impessoal: “[Ele] me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.20). Se Deus nos ama tanto, se ele nos perdoou de nossos pecados e rebelião, se ele nos purificou de toda injustiça (1Jo 1.9),...

“A mulher piedosa contra a quebra do nono mandamento – Parte 2” por Simone Quaresma

O 9º mandamento é pouquíssimo abordado e explicado. Muitos crentes acham que “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Pergunta 143, CMW), se refere exclusivamente a mentir quando chamado a juízo, ou a levantar calúnias sobre alguém. É isso também, mas o mandamento e suas implicações vão muito além disso. As perguntas seguintes do Catecismo Maior explicam com grande propriedade o que se exige neste mandamento: Pergunta 144. Quais são os deveres exigidos no nono mandamento? Resposta. Os deveres exigidos no nono mandamento são preservar e promover a verdade entre os homens; preservar e promover a boa reputação do nosso próximo, bem como a nossa própria; evidenciar e defender a verdade; falar a verdade, e somente a verdade, decoração, sincera, livre, clara e plenamente, em questões de juízo e justiça e em todos os demais casos, sejam quais forem; estimar caridosamente nossos semelhantes; amar,desejar e regozijar-se na sua boa reputação; entristecer-se por suas fraquezas e encobri-las;reconhecer desinteressadamente seus dons e graças, defendendo a sua inocência;acolher prontamente as informações bendizentes a seu respeito e resistir às maldizentes;desencorajar boateiros, aduladores e difamadores; prezar pela e cuidar da nossa própria reputação e defendê-la, quando necessário; cumprir as promessas lícitas; buscar e praticar tudo o que for verdadeiro, honesto, amável e de boa fama. Em contrapartida aos deveres exigidos no mandamento, temos também a descrição dos pecados que são proibidos: Pergunta 145. Quais são os pecados proibidos no nono mandamento? Os pecados proibidos no nono mandamento são: tudo quando prejudica a verdade e a boa reputação de nosso próximo, bem assim a nossa, especialmente em julgamento público, o testemunho falso, subornar testemunhas falsas;...

“Como Você Deve Ensinar Modéstia aos Seus Filhos – Parte 2” por Dr. Joel Beeke

Ainda não leu a parte 1? Leia aqui. MODÉSTIA DEFINIDA Modéstia é um valor do Novo Testamento, tendo a ver com nossa conduta ou nossa escolha de vestuário. Então, por exemplo, um bispo ou alguém mais velho deve ser “modesto” (1 Tm 3:2) e as mulheres cristãs devem “se ataviar com modéstia e bom senso” (1 Tm 2:9). Em ambas as referências, o texto grego usa a mesma palavra, kosmios, derivada da palavra da mesma família, cosmos, a qual é usada no Novo Testamento para “universo”. Assim como o universo reflete a ordem e beleza do seu Criador, também os cristãos devem refletir o caráter de seu Senhor e Salvador em sua conduta e vestimenta. Lideres de igrejas devem ser, de acordo com várias traduções, “ordenados”, “controlados”, “corteses” e “dignos”. Simplificando, eles devem andar assim como Jesus andou (1 João 2:6). Em contraste com os estilos atuais, mulheres cristãs escolhem vestir-se de modo simples e sensato, atentas para o fato de serem seguidoras de Cristo e servas do Senhor. Nessas questões, assim como em todas as coisas, o alvo é fazer tudo para a glória de Deus (1 Co 10:31). Modéstia, portanto, é um aspecto significante do caráter cristão, de forma que nossa vestimenta, como Jeff Pollard diz, “deve fazer a mesma “profissão” que nós fazemos”. Pollard, então, continua para definir modéstia como “autogoverno interior, enraizado em uma compreensão adequada de si mesmo diante de Deus, o que  se exibe exteriormente em humildade e pureza vindas de um amor genuíno por Jesus Cristo, ao invés de se exibir em autoglorificação ou autopromoção.” Consequentemente, modéstia não pode ser entendida como...

“A mulher piedosa contra a quebra do nono mandamento – Parte 1” por Simone Quaresma

Qual seria e extensão do estrago na sua vida e na vida dos que te rodeiam, se num dia desses, sem aviso, todas as suas conversas particulares e as coisas que você fala de outras pessoas, fossem expostas em alto e bom som, para quem quisesse ouvir? Esta idéia te parece assustadora? Será que tudo que falamos em oculto, é lícito o suficiente para ser declarado, se necessário, em praça pública? Será que temos atentado para o que a Bíblia insistentemente nos alerta com relação ao nosso falar? Se existe uma área da vida das mulheres que deve ser constantemente vigiada, é o modo como ela utiliza sua língua. Muito embora não se dê atenção a este tipo de pecado, ele é largamente tratado na Bíblia, com admoestações severas e castigos assustadores para aqueles que não retrocedem. Numa rápida pesquisa em qualquer chave bíblica, podemos ver a abundância de textos sagrados que nos advertem quanto ao uso santo e piedoso do nosso falar. Não obstante, muito pouco se lê ou se ouve nos púlpitos sobre o assunto. Quantas vezes, por exemplo, você se lembra de ter presenciado em sua igreja, algum membro ser disciplinado por não se corrigir, e permanecer na prática de pecados relacionados à língua? Quantos fofoqueiros e mexeriqueiros impenitentes você conhece que nunca foram chamados ao arrependimento, nunca foram convidados a abandonar sua prática pecaminosa e sequer são tratados como faltosos? Seria o pecado contra o 9º mandamento menos importante e menos ofensivo ao Senhor do que a quebra do 6º, por exemplo? Sabemos, conforme explicações da pergunta 151 do Catecismo Maior de Westminster, que existem...

“Como Você Deve Ensinar Modéstia aos Seus Filhos – Parte 1” por Dr. Joel Beeke

Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada. Provérbios 31:30. “Bonita(o)” é um termo muito usado hoje em dia em diferentes contextos. Nós usamos a palavra “bonita(o)” quando falamos sobre uma pessoa, o tempo lá fora ou um ato de bondade. Mas essa palavra também tem sido usada para descrever um tipo particular de mulher — o tipo de mulher mostrada em outdoors, em sites na internet e em anúncios de revistas e de televisão. Essas empresas e pessoas promovem uma beleza externa baseada quase exclusivamente na aparência física de uma mulher. Nossa cultura tem nos dito que quanto menos uma mulher veste, quanto mais maquiagem ela usa, mais bem feita fica sua figura e, quanto mais ela ostenta isso, mais bonita ela é. Esse erro é tão velho quanto a nossa queda. Homens caídos sempre tiveram a propensão natural de ver a beleza como uma realidade externa. Ele também é propenso a abusar da beleza, transformando o que todos chamam de bonito em algo que possa satisfazer suas paixões pecaminosas. Garotas estão crescendo em uma época onde elas encaram uma avalanche de mensagens que as dizem que devem parecer com modelos em pôsteres pin-up ou ser a garota mais bonita da escola. Nossas filhas estão crescendo em uma sociedade que diz a elas que são valorizadas por sua aparência mais do que por seu comportamento ou pela disposição interior de seus corações. E o problema não é exclusivamente uma questão de como nossas filhas se vestem ou se arrumam. Nossos filhos estão crescendo em um mundo saturado de...

“Um Sinal Claro de Maturidade Cristã” por Tim Challies

Acredito que todos nós sabemos que, como cristãos, estamos destinados a crescer e amadurecer. Nós iniciamos na fé como crianças e precisamos nos desenvolver até sermos adultos. Os autores do Novo Testamento insistem que todos nós devemos fazer esta transição, do leite para a carne, da mesa das crianças para os jantares de adulto. E apesar de estarmos cientes que devemos passar por este processo de amadurecimento, muitos de nós tendem a medir maturidade de formas erradas. Somos facilmente enganados. Eu acho que isso é especialmente verdade em uma tradição como a Reformada, que (com razão) coloca uma forte ênfase no ensino e nos fatos da fé. Quando Paulo escreveu a Timóteo, ele fala sobre a natureza e propósito da Bíblia: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3.16-17). A palavra perfeito está relacionada à maturidade. Paulo diz que Timóteo, e por extensão eu e você, somos incompletos, inacabados e imaturos. A Bíblia é o meio que Deus usa para nos finalizar e completar, trazendo-nos à maturidade. Mas o que significa ser um Cristão maduro? Penso que tendemos a acreditar que os Cristãos maduros são aqueles que sabem um monte de coisas sobre a Bíblia. Cristãos maduros são aqueles que têm sua teologia de cor e salteado. Mas veja o que Paulo diz: “A fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra”. Paulo não diz: “A...

“Como a Mamãe-ursa Fere a Sua Família” por Jeanne Harrison

Eu nunca amei a analogia da “mamãe-ursa”. Quando eu penso em mamães ursas imagino mães que arrancam a cabeça das professoras e abrem caminho na multidão a cotoveladas para que seus filhos consigam os melhores lugares na hora da estória. Eu preferiria muito mais ser a mamãe cisne, pacificamente deslizando pela vida com todos os meus pequenos bebês cisnes enfileirados. Mas eu não sou. Eu sou a mamãe com cara de cisne e com o coração de urso pardo. A verdade é que você não tem que ser barulhenta e irritante para ser uma mamãe ursa. Você só precisa se preocupar demais com o bem estar de sua família. Você tem que idolatrá-la, curvar-se a ela em adoração, de modo que se alguém na sua casa não estiver bem, nada está bem. Perceba, a questão sobre mamães-ursas é que, lá no fundo, desejamos controlar nosso universo, para assim proteger as pessoas a quem amamos. Se somos cristãs, em algum nível sabemos que isso é impossível. Mas isso não nos impede de tentar. Uma fundação instável Como podemos parar de tentar? Aí sim, as coisas poderão realmente desmoronar. Então interminavelmente nos esforçamos, ansiando pelo momento em que poderemos respirar fundo e dizer, “A vida é boa! Ninguém está hospitalizado. Ninguém está tendo pesadelos. Ninguém se sentindo muito infeliz no trabalho.” Claro que esse tipo de paz é tão frágil como uma casca de ovo. É como construir a sua casa sobre um alicerce de palitos de dente. Eu sabia que seria muito trabalhoso me tornar uma esposa e mãe; só não sabia o quanto desse trabalho seria feito com meu...

“Luxúria: também um problema de uma garota cristã” por Kristen Clark

Eu tenho uma confissão honesta. Como uma jovem garota do ensino médio, meu coração estava cheio de luxúria e eu fiz muito pouco para combatê-la. Uma noite, Deus comunicou ao meu coração e tudo mudou. Me deparei com um pequeno livro de capa dura que explodiu verdades em meu coração como nunca antes. É o pequeno livro escrito por Josh Harris chamado Sexo não é problema (Lascívia, sim). Lágrimas escorriam pelo meu rosto quando eu percebi o quão errada e pecaminosa eu tinha sido. Eu me senti suja diante de um Deus Santo e perfeito. Eu confessei o meu pecado e pedi a Cristo para me perdoar. A vida passou a ser perfeita depois disso? Nem de perto. Mas agora eu tinha munição e sabia como lutar a batalha feroz em meu próprio coração. Quando a maioria de nós ouve a palavra luxúria muitas vezes pensamos: “Oh, isso é um problema só de rapazes.” Eu pensava a mesma coisa, mas eu estava muito errada. Como Josh Harris diz, “a luxúria não é um problema apenas de rapazes, é um problema humano.” Então o que é exatamente a luxúria? “Luxúria é o desejo sexual que Deus proibiu. Ter luxúria é querer o que você não tem e não foi feito para ter. Luxúria vai além da atração, uma apreciação da beleza, ou mesmo um desejo saudável para o sexo – ela faz com que esses desejos sejam mais importantes do que Deus. A luxúria vai além das diretrizes de Deus para encontrar satisfação.” – Josh Harris. Basicamente, a luxúria exige gratificação instantânea. A raiz da luxúria quase sempre começa como...

“Deixando as crianças escolherem… sua sexualidade?” por John Kwasny

Um recente vídeo no YouTube apresentando a resposta de um pai californiano à decisão de seu filho de ter uma boneca viralizou, tendo milhões de visualizações até agora. Se formos acreditar nos comentários deixados nesse vídeo de auto-promoção, esse homem está indicado ao próximo prêmio de Pai do Século. O que ele diz para seu filho que é tão surpreendentemente sábio? Bem, caso você não tenha visto ainda, permita-me preparar o cenário: o pai e o filho vão à loja para devolver um brinquedo repetido que o garoto ganhou de aniversário. Então, o que o garoto escolhe? Uma boneca da pequena sereia! Essa escolha singular provoca a seguinte resposta do pai: “Isso aí, Uhu!!”Ele esta emocionado porque seu filho fez tal escolha corajosa! Então, nosso querido pai prossegue compartilhando sua filosofia de criação de filhos com o mundo: Ele apoiará toda e qualquer decisão que seus filhos fizerem. Ele os amará, não importa o que aconteça. E ele até apoiará eles quando eles fizerem escolhas a respeito de sua sexualidade. Em outras palavras, se seu filho quer escolher “coisas de agora” ou mesmo tornar-se mulher algum dia, esse pai é totalmente a favor. Obrigado, Bruce Jenner! Claro, esse mentalidade já existe por décadas. Mas, nos bons e velhos tempos, esse pai teria sido zombado e chamado de maluco por muitos. Hoje, ele é considerado legal, compassivo, mente-aberta e corajoso – até um homem de verdade. Assim, nele e em sua mensagem, nós temos uma convergência de dois enganos satânicos a respeito da criação de filhos: (1) Que amor significa apoiar todas as decisões dos nossos filhos, e (2) que...
Página 1 de 6612345...1020304050...Última »