[Fica a Dica] Mulheres mais velhas ensinando às mais novas.

Olá queridas irmãs,

Logo que cheguei em Grand Rapids participei de um “curso” dado por senhoras da igreja às mulheres mais novas. Esse “curso” teve a duração de 2 meses e ocorria 1x por semana.

Nessa semana a esposa do pastor da Igreja Batista Metropolitana, em Salvador, me enviou um e-mail perguntando do que se tratava o curso, dizendo que estava interessada em implantar o trabalho em sua igreja.

Procurei ser bem detalhista na resposta, respondendo cada uma das perguntas que ela me fez, então achei que talvez fosse interessante contar também a vocês sobre essa experiência. Quem sabe vocês também não implantam esse trabalho na igreja em que congregam???

Claro que muitas coisas podem ser adaptadas à realidade de cada congregação, mas a idéia central é muito bíblica e interessante.

O objetivo desse curso era que as mulheres mais velhas ensinassem “as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada.” Tito 2:4,5

Vejam só que “programação” interessante (segue o e-mail que enviei para a senhora que me perguntou acerca do grupo):

01- Como funciona esse grupo?

Na verdade foi uma classe organizada pelas senhoras da igreja em que congregamos aqui, usando um livro chamado “Apples of Gold”.

Esse livro foi escrito já com o objetivo de ser usado como guia para um grupo de mulheres mais velhas ensinarem as mais novas, partindo de Tito 2:

“As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem; Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada.” Tito 2:3-5

Essas reuniões acontecem sempre no mesmo local, que geralmente é a casa de alguém, pois tem que ter estrutura de cozinha. Também fica mais aconchegante e pessoal. Nos sentimos muito queridas pois tudo é feito com muito carinho de forma que vemos muito amor em cada preparação.

A equipe de mentoras inclui: 6 mentoras que serão responsáveis pelos estudos. 1 mentora que será responsável pela logistica. 1 mentora que será responsável pela aula de culinária. Pelo menos 3 auxiliares de cozinha (que geralmente são alunas das classes anteriores).

02- Quem convida as jovens?

Aqui na igreja teve fila de espera. A “classe” foi anunciada no boletim e as interessadas deveriam entrar em contato com uma senhora específica (nesse caso foi a mentora responsável pela logistica) e se “inscrever” (claro, de graça, só era preciso dar o nome).

(No meu caso foi muito engraçado, eu tinha acabado de chegar nos EUA e a esposa de um dos diáconos veio se apresentar a mim, me falou sobre a classe, eu nem sabia do que se tratava direito – meu inglês era péssimo na época entao eu realmente nem entendi direito o que ela estava falando – mas como estava animada para me envolver na igreja disse que eu queria ir, depois de um tempo fiquei sabendo que ela nos inscreveu – a mim e a Roberta. Foi uma grande benção pois depois ficamos sabendo de várias mulheres interessadas em participar mas que não tinha mais vaga.)

03- Grupos de quantas mulheres?

O grupo tinha 15 pessoas. Era um numero fechado e cada pessoa que se inscrevesse deveria “assinar” um compromisso no primeiro encontro de não faltar mais de 2 vezes, e mesmo assim, justificando a ausência. Assim, como muitas pessoas queriam entrar, aquelas quem de fato conseguiram vaga deveriam se comprometer com a classe até o final, para não “desperdiçar” a vaga faltando várias vezes e perdendo “o fio da meada”.

Creio que não dava para ser muito mais do que isso, pois os custos da classe são altos e também precisa ser uma quantidade de pessoas que caiba no local onde ocorrerão as reuniões. Além disso, grupos pequenos são mais interessantes pois possibilitam uma interação mais pessoal.

04- O que fazem nas reuniões, tem um curriculum, ou quantidade de reuniões pré determinada???

Cada capítulo do livro estudado trata de um tema de Tito 2:4,5: Bondade, Amor ao Marido, Amor aos Filhos, Submissão, Pureza e Hospitalidade.

Assim, cada senhora é responsável por dirigir o estudo em um dia, ou seja, cada uma fica responsável por um dos temas acima.

São no total 8 reuniões (1 por semana): 1 abertura, 6 com estudos e 1 fechando a classe.

Cada reunião é de 3 horas!!! São 3 horas super prazerosas e que passam em um instante.

Na primeira hora tem uns petiscos e refrescos de boas vindas e uma aula de culinária. (nesse momento recebemos uma lista de receitas. Cada semana há um tema: em uma semana recebemos só receitas de coisas para café da manhã, em outra, receitas para almoço italiano, por exemplo, em outra receitas de almoço típico, outra, receitas de comidinhas para receber amigos, e assim por diante).

Na segunda hora temos o estudo. Sentamos em roda para ouvir a mentora. Cada capítulo do livro é permeado de texto, mas também de perguntas e respostas que conduzem o estudo. (mas as melhores reuniões, na minha opinião eram aquelas em que as mentoras não apenas liam o capitulo conosco, mas também iam além, dando uma mini palestra e testemunhando – pois me pareceu que cada uma das mentoras foi escolhida para dar o estudo daquele tema especifico não aleatoriamente apenas pq é eloquente, mas por alguma experiência pessoal que a identificava com o tema – por exemplo, a mentora que ficou responsável por nos falar sobre amor aos filhos tem 10 filhos)

Na terceira hora temos um jantar com alguns dos pratos que recebemos a receita naquela semana. No jantar as pessoas são sorteadas para sentarem em mesas com pessoas diferentes a cada semana. Esse é o momento para conversar sobre o tema estudado na segunda hora. O grupo de 15 mulheres era sempre dividido em 3 mesas, e as senhoras – mentoras- também participavam desse momento, moderando e conduzindo a conversa conforme o tema. Há um roteiro de perguntas para cada uma responder (é bem livre e natural, responde quem quer, mas a mentora que está conduzindo a conversa as vezes perguntava a uma pessoa especifica da mesa alguma das questões para que todas participem). Esse é o momento de cada uma expôr as suas lutas quanto ao assunto especifico, ou seus progressos, ou levantar questionamentos… etc.

Esse jantar é preparado em um clima “requintado”. Embora tudo seja simples, é feito com muito capricho nos fazendo achar que estamos em um restaurante “chique”. As auxiliares servem o jantar, e as bebidas com a “seriedade” de um garçom profissional. O jantar não é self-service, cada uma recebe o seu prato pronto, geralmente sem direito a escolher ou repetir (mas se a pessoa tiver restrições alimentares como alergias pode avisar com antecedência às mentoras). Esse clima nos faz nos sentir cuidadas com muito carinho.

A primeira reunião é apenas explicando do que se trata a “classe”. Recebemos nossos crachás (que não somos autorizadas a levar para casa – pq na prática todo mundo esquece de trazer de volta, então devemos deixar no local no final de cada reunião e pegar na entrada quando chegarmos para cada reunião) e um pasta onde colocaremos as nossas receitas e algum material dos estudos que receberemos a cada semana. (que podemos levar para casa para testar as receitas). Somos recebidos com alguns petiscos como sempre, mas não tem jantar.

As 6 reuniões seguintes são conforme explicado acima. “Aula de culinária” + estudo + Jantar

Na ultima reunião os maridos das mentoras e mais jovens também são convidados. (os filhos não são convidados). Há os petiscos na entrada como sempre. Depois há uma roda em que as mentoras falam alguma coisa fechando a classe, se despedindo, etc. As mais jovens tb são encorajadas a falar algo, testemunhando como a classe foi importante, ou o que elas puderam aprender… etc. Os maridos também podem falar se quiserem. Depois há um jantar romântico e especial. Nós recebemos alguns livros para mulheres e mimos como guardanapos decorados (para, por exemplo, nos encorajar a receber pessoas para jantar – hospitalidade) e outras coisinhas simples, mas bem legais.

Eu creio que as mentoras unidas são responsáveis por bancar a classe aqui. Não sei se a igreja ajuda, mas nós não pagamos nada, desde o livro estudado na classe até o jantar e os brindes no final da classe… tudo é grátis.

05- Tem tarefas para casa?

Sim. Cada uma se compromete (e assina o compromisso no primeiro dia também) a fazer sempre os exercícios ANTES da aula. Assim, durante o estudo as vezes a mentora passa de uma em uma perguntando o que respondeu em determinada questão do livro. O capítulo inteiro, como disse, é recheado de perguntas desafiadoras sobre algum versiculo da Bíblia ou sobre nossa experiencia pessoal sobre aquele tema especifico, etc.

06- Tem começo e fim? E depois , quando termina, se encontram ainda???

Como eu disse a classe tem tempo determinado: 8 semanas ( 1 reunião por semana) sendo uma reunião de abertura, 6 estudos e outra de fechamento da classe. Após isso tivemos algumas outras reuniões (não obrigatórias) para nos encontrar, ter comunhão etc. Tivemos 1 reunião de “troca de cookies”: cada uma levava uma receita diferente – feita por ela mesma- de biscoitinhos e no final cada uma levava uma variedade de cookies para casa – sempre tem uma pequena palavra nessas reuniões. Em outra reuniões lemos juntas o primeiro capítulo de um livro e a mentora que nos recebeu nos ensinou a fazer pão caseiro.

Há um carinho e cumplicidade especial entre as jovens da mesma classe, pq durante o “curso” compartilhamos angustias lutas e coisas muito pessoais.

Outra coisa que é interessante mencionar é que na primeira reunião, cada “aluna” sorteia o nome de uma mentora, que será responsável por orar por ela, acompanhá-la pessoalmente, ligar durante a semana para perguntar como está indo na leitura do capítulo e resposta das perguntas, etc. (A minha mentora não estava conseguindo falar comigo por telefone por que eu nunca via o celular tocar então uma vez ela me mandou um cartãozinho fofo pelo correio no meio da semana me dizendo que estava orando por mim e perguntando como eu estava. Fiquei super feliz em receber essa atenção.)

**

Há no site http://www.applesofgold.org/ explicando mais sobre o programa (está em inglês, mas se você não souber Inglês, dá para colocar o texto no http://translate.google.com/ e entender mais ou menos do que se trata. Nesse site tb tem livros especificos para ajudar as mentoras. Uma boa ajuda para aquelas que sabem ler em inglês.

Aqui está o resumo que achei no site sobre como é a classe :

“O “Apples of Gold” começa com um café ou chá organizacional para introduzir mulheres ao ministério “Apples of Gold”.

As lições incluem 6 sessões de 3 horas que ocorrem em casas. Um jantar de comemoração com os cônjuges e amigos (em caso de solteiras) segue a conclusão das aulas.

A primeira hora é o momento de cozinhar. As mulheres aprendem planejamento de cardápio, dicas de culinária, receitas maravilhosas para serem usadas ​​em casa, e ideias para pôr a mesa para sua família e convidados.

A segunda hora estudamos a lição da semana do livro “Apples of Gold”, conduzida por um mentor, graciosa e experiente.

A terceira hora nós apreciamos a comida preparada na primeira hora, e compartilhamos as questões a partir da lição em uma conversa na mesa.

Cada classe é incentivada a realizar o “applesauce”: reuniões onde todas as mulheres da classe anterior retorna para um evento social, estudo bíblico adicional, ou apenas um tempo para compartilhar mais sobre as lições aprendidas. Estes eventos mantém as mulheres próximas e as incentiva nas lições aprendidas nas aulas.

Mentoras criativas fizeram eventos com concursos dando prêmios, e outras foram em uma viagem de fim de semana para compras em uma cidade próxima. No Natal, muitas classes assam biscoitos e os empacotam para presentear os idosos da sua igreja. Muitas mentoras continuam um aconselhamento pessoal com as mulheres que precisa de ensino adicional após as oito semanas.

As mentoras do “Apples of Gold” são amorosas, mulheres cheias de graça. O seu coração está em Deus e elas escolhem ajudar as mulheres mais jovens, com seu tempo e dons.”

ps. Geralmente as classes não são feitas “uma atrás da outra” demora um tempo depois de uma classe para a outra começar (aqui eu creio que é uma por ano… mas eu acho pouco). Isso é bom pq cria uma expectativa das mulheres mais jovens para a abertura de novas classes, aumentando o interesse das mesmas.

Como ainda não temos o livro “Apples of Gold” em português, um livro que eu estou lendo e que recomendo bastante para um estudo como esse é “As Sete Virtudes da Mulher” (em breve postarei o “review”) embora não tenha perguntas e respostas, também segue Tito 2 e é um livro EXCELENTE.

Nesse caso, creio que cada mentora poderia preparar as perguntas e entregar na semana anterior ao estudo para que as “alunas” respondessem em casa. (nesse caso não seriam 8 encontros no total, mais 9 pois esse livro conta com 7 temas – e não 6 como Apples of Gold – ele acrescenta “auto-controle” se referindo à moderação citada em Tito 2).

Espero que vocês consigam implantar algo parecido, pois é realmente muito edificante.

Com amor,
Flavia Silveira

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...